Marcelo Adnet pode fazer parte da cobertura da Globo durante a Copa

Marcelo Adnet pode fazer parte da cobertura da Globo durante a Copa   2014

Atualmente trabalhando no Tá no Ar: a TV na TV, Marcelo Adnet acredita que pode ser chamado pela Globo para atuar no Central da Copa durante a Copa do Mundo.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, enquanto estava na MTV, Adnet viajou para a Bósnia e conhece bastante o país, cuja seleção vem para o Brasil e fará parte do grupo da Argentina.

Fonte: O Planeta TV

Vídeo de Marcelo Adnet é sucesso nas redes sociais

Marcelo Adnet que agora tem um programa na Rede Globo com Marcius Melhem ta fazendo sucesso nas redes sócias com um vídeo que faz critica a campanha eleitoral. Veja o video que já foi compartilhado mais de 100,000,00:

Fonte: Cabana do Leitor

Críticas do programa ‘Tá No Ar: A Tv Na Tv’

Críticas do programa Tá No Ar: A Tv Na Tv   ta no ar tv  Não me lembro da última vez em que ri durante todo um programa humorístico da tv aberta. Creio que a última vez tenha sido com o professor Raimundo em meados dos anos 90. Tempos que em que não se fazia polêmica por quase nada, se falava com mais liberdade e ninguém lhe enchia o saco.
O primeiro episódio do novo programa de humor da Rede Globo, Tá no Ar, a Tv na TV, marca uma nova era para o humor da emissora. Taxada há tempos como chata, libidinosa e com o rabo preso aqui e ali, a família Marinho manda um sonoro “E agora, de que lado mesmo eu estou?” pra quem quiser ouvir.
Programas de culinária da tarde, sensacionalismo, programas policiais, novelas, séries de tv a cabo, tudo é satirizado. Nem o Silvio Santos escapa. O Dr. House, seriado do Universal Channel, ganha a versão brasileira, Dr. SUS, um médico que diagnostica todos os pacientes com virose, desde uma vítima de infarto, um motoboy atropelado e um cara com uma lança aquática enfiada na cabeça. A cara da Saúde brasileira.
Mas esse é só um exemplo de dedo na ferida. Piadas sobre corrupção, direitos humanos, religião e política. Se estourasse na internet, certamente diriam que é muito forte e nunca passaria na Rede Globo. Eu diria.
Quem também é forte é o elenco. Nomes como Marcelo Adnet, Danton Mello, Marcius Melhem, Renata Gaspar (SNL Brasil), Welder Rodrigues (Os Melhores do Mundo), Maurício Rizzo, entre outros, se alternam em cena num timing milimétrico. Não, não tem o Fábio Porchat.
Passeamos pelos esquetes num formato de sintonização de canais, assinado por Maurício Farias, Melhem e um Adnet que finalmente pode se ver solto, do jeito que veio ao mundo, mostrando que o monótono Dentista Mascarado finalmente tirou a sua máscara. Mais um ponto para a Globo, que tá deixando o homem a vontade.
Deixem o humor trabalhar!
O resultado pode vir com um Rap de Jesus, limpo e engraçadíssimo, que fez um católico como eu gargalhar até chorar baldes de água benta.
E se ainda restar dúvida de que a emissora sabe bem o momento pelo qual a tv brasileira passa, o peso dos Titãs com Televisão deixa tudo o mais claro possível.
Se continuarem mantendo o mesmo nível dos três primeiros programas (o que torço pra que aconteça) raros serão os dizeres de que Marcelo Adnet era melhor quando estava na MTV.
By: @rodrigoKNOELLER
Críticas do programa Tá No Ar: A Tv Na Tv   ta no ar tv

Marcelo Adnet é um dos humoristas mais geniais que apareceram nos últimos anos. Durante sua fase na MTV, ouso dizer que era o melhor humorista da TV brasileira, a frente dos globais do Zorra Total e Casseta & Planeta, os repórteres do CQC e da galera do Pânico. Suas tiradas e esquetes no programa 15 minutos e depois com sua trupe no Comédia MTV era muito boas. Dois do que destaco e que recomendo assistir são aquele onde eles cantam uma paródia da música Roda Viva, chamada de Indiretas Já com várias mensagens subliminares na letra. A outra é quando ele interpreta seu personagem Marco Graco, um elitista que adora dizer que vive em Miami e esnoba programas sociais e pessoas mais pobres, como alguns membros de classe alta e média brasileira.

Depois que deixou a emissora e foi para a Globo, Adnet sumiu um pouco da mídia. Seu primeiro projeto na TV global “Dentista Mascarado” não emplacou. Seus quadros no Fantástico eram muito limitados para seu talento, mas agora parece que vai recuperando o espaço (e tempo) perdido com seu novo programa “Tá no ar: a TV na TV”. Na semana passada ele fez um quadro sobre as eleições e repercutiu nas redes sociais.

A sacada de Adnet é muito boa. É um retrato fiel da classe política brasileira, um reflexo de praticamente todos os candidatos no Brasil, que seguem esse modelo de campanha. Adoram criar bordões, jingles e programas eleitorais que fiquem na cabeça do eleitor. Projetos, ideias, debates, procurar maior contato o cidadão. Para que eles precisam disso, se o eleitor compartilhou sua propaganda na rede social ou decorou de cor e salteado seu novo jingle.

As próximas eleições não serão diferentes das anteriores. Haverá uma enxurrada de marketing eleitoral e acompanhadas pelas cenas ilustradas por Adnet: caravanas na periferia, corpo a corpo na rua com populares, promessas que todos sabem que não vão cumprir a tempo, o cafezinho e pastel na barraquinha, os beijos em crianças e os abraços com o povão

Hoje quase 100% dos candidatos escutam apenas seus assessores e marqueteiros e pensam exclusivamente em seus objetivos pessoais/partidários. O povo não tem atenção e interesse dos parlamentares. Quando alguém ingressa na vida pública sua função é ajudar a melhorar o país e seus cidadãos. Mas eles não pensam assim. Se acharem que só o voto interessa continuarão não sendo levados a sério pela população. Talvez esse vídeo possa explicar também, pelo menos um pouco, o porquê da quantidade de votos nulos que as recentes pesquisas mostram.

Por: Guilherme Freitas

Marcelo Adnet se veste de Steven Tyler para ‘Tá no ar’; ele e Melhem falam do humorístico

Marcelo Adnet se veste de Steven Tyler para Tá no ar; ele e Melhem falam do humorístico   ta no ar tv

Jaqueta de couro, peruca e crucifixo no pescoço. Em uma questão de minutos, Marcelo Adnet está pronto para entrar em cena como Steven Tyler, vocalista do Aerosmith, em “Tá no ar: a TV na TV”, humorístico que estrela ao lado de Marcius Melhem na Globo. A paródia dura pouco e em seguida ele passa pela cadeira da maquiagem e se transforma em outro personagem. Em média, são 75 tipos por episódio. Ao fim da temporada, a soma chegará a quase 700.

— É uma gincana, mas muito prazerosa — comenta Adnet. — São 30 cenas por programa, algumas com menos de dez segundos. Para um ator, não há nada melhor do que isso. Um dia sou roqueiro, no outro estou fazendo carreata política.

— É uma loucura completa — corrobora Marcius, que descreve os bastidores do humorístico. — Gravamos seis dias por semana e, depois, viramos a noite no Projac, na ilha de edição, junto com o Maurício (Farias, diretor de núcleo). Eu e Adnet escrevemos, encenamos e participamos da finalização. É uma jornada tripla. Mas muito gostosa.

Para dar conta de tantas cenas, o elenco grava os esquetes de acordo com os cenários. Uma agência bancária usada para uma sequência da série “Polícia brasileira” também serve como gabinete de um deputado. E assim por diante. Na ilha de edição, o trio decide o que entrará em cada episódio.

— Às vezes, sentimos falta de reality show, às vezes de telejornal. E assim fechamos os programas — conta Melhem.

A zapeada, na qual são aproveitados trechos e piadas de outros esquetes, é montada por último.

— Intercalamos cenas mais calmas e outras mais agitadas, sempre tomando cuidado para não repetir os atores — completa Melhem.

Fonte: O Globo